O QUE É TRANSMISSÃO UV (UVT)?

UVT é a abreviação de “UV Transmittance” em inglês, que indica o fator de transmissão da luz UV em uma amostra de água. Mais especificamente, a Transmitância UV é uma medida da quantidade de luz ultravioleta a 254 nanômetros (nm) que é capaz de passar por 10 mm de água. O UVT é expresso como uma porcentagem – %UVT. A quantidade de luz que atravessa a amostra de água é um indicador da qualidade geral da água.

Mesmo que nem sempre seja visível ao olho humano, toda a água é capaz de ter partículas que absorvem ou desviam a luz UV. O UVT varia com base no número de compostos na água que absorve a luz UV, tais como ácidos húmicos, ferro, sólidos coloidais e outros materiais.

Para simplificar, uma amostra de água com um UVT de 90% é significativamente mais clara do que uma com um UVT de 10%, pois mais luz é capaz de passar através da amostra.

Por que a transmissão UV é importante?

É imprescindível saber a transmissão UV, pois nos ajuda a identificar quão limpa a água está, resultando em grandes condições para garantir a desinfecção adequada da água. Conhecendo o UVT da água a ser desinfetada, torna-se possível dimensionar adequadamente o sistema UV para uma desinfecção excelente.

A inativação de microorganismos pode ser obtida em comprimentos de onda UV que variam de 100 a 400 nm, embora um comprimento de onda de 254 nm seja comprovadamente o mais eficaz. Devido a isto, as lâmpadas UV de quase qualquer solução de tratamento UV operam neste comprimento de onda, que então se torna o ponto de referência. Isto resultará no dimensionamento preciso da solução de tratamento UV, uma vez que as lâmpadas UV operam no mesmo comprimento de onda utilizado durante toda a fase inicial de identificação do UVT.

Uma observação importante é que para fins de desinfecção, o UVT nunca poderá ser 0%, pois as lâmpadas não poderão então penetrar através da água. Os raios UV do sistema de desinfecção UV devem ser capazes de “alcançar” todos os agentes patogênicos na água a fim de serem eficazes. Em geral, quanto menor o UVT, mais luz UV é necessária, resultando em um maior custo operacional devido ao consumo de energia necessário.

A imagem acima é uma simulação de rastreamento de partículas, mostrando a exposição à dose UV das partículas em todo o reator UV.

Como calcular a transmissão UV (UVT)

No laboratório ULTRAAQUA, seguimos este procedimento específico para dimensionar os sistemas UV:

Primeiramente, uma amostra de água é enviada ao nosso laboratório, que então será cuidadosamente manuseada por nossos especialistas.

Depois, a quantidade de luz capaz de atravessar pela água é calculada através de um sistema de sonda UVT, onde o UVT será determinado (0-100%). A água destilada 100% UVT é utilizada em comparação como referência.

A água é então testada para os valores UVT em intervalos, retendo a amostra de água em um sistema UV. Os valores derivados ao longo do tempo são agora representados em um gráfico, mostrando como o UVT muda em relação ao tempo de retenção no sistema UV.

O gráfico gerado a partir deste processo torna possível escolher a configuração exata do sistema UV necessária, dependendo do tamanho da melhoria no UVT que o cliente deseja.

Então, qual é a intensidade UV necessária para inativar vírus e bactérias? As exigências de intensidade UV variam muito, com base em fatores como a indústria e a aplicação. Estes são os valores mais comuns:

  • Bactérias coliformes, legionella, bactérias fecais, estreptococos, nematódeos (enguias) e leveduras, etc. – 3 – 40 (mJ/cm²)
  • Fungos patogênicos, tais como fusarium, pithium, phytophtora, etc. – 30 – 120 (mJ/cm²)
  • Vírus como o vírus do pepino, olpidium, cólera, etc. – 60 – 250 (mJ/cm²)

Dimensionamento do sistema UV correto para o UVT mensurado

Como mencionado, é essencial conhecer a transmitância UV ao dimensionar um sistema UV para qualquer caso específico. Ao determinar o UVT antecipadamente, torna-se possível identificar o sistema UV correto com o número apropriado de lâmpadas, consumo de energia, características adicionais etc., o que é necessário para garantir a pureza desejada da água. Desta forma, o custo operacional ideal pode ser alcançado, ao mesmo tempo em que se cumpre com as exigências de desinfecção definidas.

Como diferentes patógenos requerem diferentes doses de UV para serem inativados, deve ficar claro quais patógenos devem ser inativados em qualquer caso específico. Além disso, é importante observar que a relação entre a dose e a remoção de log não é linear. É necessária uma dose muito maior para conseguir a remoção de log-4 em comparação com a remoção de log-2.

Há muitos fatores a serem avaliados para selecionar o sistema UV ideal, tais como localização, aplicação, vazão, UVT e bactérias visadas. A ULTRAAQUA está sempre disponível para auxiliar na avaliação de todos os fatores relevantes, incluindo a transmissão UV e a dose UV, a fim de garantir que o sistema UV adequado seja selecionado. Ao enviar uma amostra de água de seu local para nossa sede na Dinamarca, nossos cientistas são capazes de avaliar as bactérias a serem inativadas em nosso laboratório de última geração, bem como determinar a redução de log e/ou pré-filtração desejada.


Consumo específico de energia de diferentes transmissões UV do Sistema ULTRAAQUA – MR3-220SSV.

A ULTRAAQUA oferece múltiplas séries de sistemas UV para ambientes de baixo UV, proporcionando uma excelente desinfecção sob condições de custo-benefício. Em ambientes com UVT muito baixo, os sistemas UV normais não são capazes de eliminar microorganismos patogênicos devido à baixa transmissão de luz UV. Sistemas UV como o LUVT possuem posicionamento de lâmpadas CFD otimizado, que oferece máxima eficiência hidráulica com mínima perda de cabeça, eliminando qualquer chance de “áreas escuras” com microorganismos não tratados.